30 de outubro de 2017

|

por: ludens

|

Tags: doação, Medula Óssea, saúde, Seja Doador, Solidariedade, Vida

|

Categorias: Campanhas

Seja doador voluntário de MEDULA ÓSSEA, a Ludens apoia essa idéia.

Doação de medula óssea: vamos fazer a diferença?

E você, já sabe como ser um doador voluntário? Veja como e ajude a fazer mais finais felizes 

Há muito tempo tem se falado sobre a importância da doação de medula óssea, um ato de solidariedade que pode salvar a vida de quem tem no transplante a sua única chance de cura. E a Clínica Ludens também quer fazer sua parte nessa campanha conscientizando a todos sobre a importância do ato de doar.

O Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME) tem uma campanha que visa não apenas atualizar o cadastro das pessoas que já se encontram na lista, mas também conquistar novos doadores.

A atriz Drica Moraes dá seu depoimento (abaixo) emocionado ao lado do seu doador de medula. Ela passou por uma leucemia e necessitou do transplante. Por conta do REDOME, conseguiu rapidamente encontrar a pessoa compatível e se salvou.

Como é feito o cadastro no REDOME?

No local de cadastro (link para lista abaixo) serão colhidos 5 ml do seu sangue. Você vai preencher um formulário com seus dados pessoais e é fundamental levar um documento de identidade com foto. O sangue será tipado por exame de histocompatibilidade (HLA), um teste de laboratório para identificar suas características genéticas. O resultado do exame e seus dados pessoais serão incluídos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (REDOME). As informações genéticas do doador e dos pacientes serão cruzadas. Quando houver um paciente compatível, outros exames serão necessários. Se houver compatibilidade, você será consultado para confirmar que deseja fazer a doação.

Onde é Feito o Cadastro de Doador

Para se tornar um doador é preciso:

  • Ter entre 18 e 55 anos de idade;
  • Estar em bom estado geral de saúde;
  • Não ter doença infecciosa transmissível pelo sangue

O REDOME possui um grande número de doadores cadastrados, o que aumenta as chances de encontrar doadores compatíveis com os pacientes.

Como é feita a doação?

Existem duas formas de doar e a escolha do procedimento mais adequado é realizada pelo médico. Nos dois casos, a medula óssea do doador se recompõe em apenas 15 dias.

No primeiro caso, o doador é anestesiado em centro cirúrgico, sua medula é retirada do interior dos ossos da bacia por meio de punções com agulhas. Os doadores retornam às suas atividades habituais uma semana após a doação. O segundo procedimento chama-se aférese. O doador toma um medicamento que faz com que as células da medula óssea circulem na corrente sanguínea. Estas células são retiradas pelas veias do braço do doador, com uso da máquina de aférese.

O que é a medula óssea?

A medula óssea é um tecido gelatinoso que ocupa o interior dos ossos, sendo conhecido popularmente por “tutano”. Na medula óssea são produzidos os componentes do sangue: as hemácias (glóbulos vermelhos), os leucócitos (glóbulos brancos) e as plaquetas. O transplante de medula óssea é recomendado a pacientes com doenças que afetam as células do sangue como leucemias, anemia aplástica e linfomas.

O transplante é a substituição da medula óssea doente por uma saudável. Com isso, o organismo do paciente transplantado passa a produzir novas células da medula óssea e do sangue.

Mantenha seu cadastro atualizado

Sempre que houver alguma necessidade de alteração nos dados já cadastrados (telefone, endereço, e-mail, etc), será necessário que o doador entre em contato com o REDOME pelo portal http://redome.inca.gov.br/doador na barra “como atualizar os dados”. Ou então que se dirija ao Hemocentro onde seu cadastro foi realizado.

O cadastro atualizado facilita que o doador seja encontrado em caso de compatibilidade com algum paciente.

Faça a diferença na vida de quem precisa! Seja um doador de medula óssea!