13 de agosto de 2018

|

por: ludens

|

Categorias: Conteúdo para os Pais, Técnicas e Métodos

Evoluindo frente ao guarda-roupas

 

Elas adoram imitar os pais. Em gestos, em expressões faciais, em frases. As crianças de hoje em dia são espertas, ligadas, aprendem as coisas numa velocidade muitas vezes difícil de acompanhar. Quando a mãe se dá conta, ele já coloca o tênis sozinho e ela sai vestindo a fantasia de princesa sem ajuda de ninguém.

 

“As atividades de vestir-se, despir-se, tirar e colocar sapatos requerem diferentes tipos de habilidades motoras, tanto grossas quanto finas. Conforme uma criança vai conseguindo autonomia para praticar essas atividades, vai aumentando o alívio da corrida rotina familiar”, diz a terapeuta ocupacional Valéria Quércia, da Ludens.

 

Segundo ela, as habilidades são desenvolvidas de forma natural desde o nascimento até a infância, porém, algumas crianças podem apresentar dificuldades e necessitar de auxílio de um terapeuta ocupacional para a evolução dessas habilidades que levarão ao seu processo de independência. Além disso, todas precisam de incentivo e ajuda correta por parte dos pais e cuidadores para que o desenvolvimento seja da melhor forma possível.

 

Dicas para treinar com as crianças

 

  • Aproveite os momentos que não exijam cumprimento de horário, como no período da noite, por exemplo, para que a criança pratique sem pressão ou stress.

 

  • Permita que ela auxilie o máximo possível no processo, sem fazer por ela, apenas indicando qual é o movimento de braços e pernas.

 

  • Lembre-se que tirar roupas e sapatos é mais fácil do que vestir e calçar, portanto, comece por essas atividades.

 

  • Roupas maiores e mais largas são melhores para começar os treinos, assim como calçar chinelos e sandálias também é mais fácil do que tênis ou sapatos.

 

  • As habilidades são desenvolvidas lentamente e de acordo com a idade, portanto, não exija além do que a criança é capaz e seja paciente.

 

“Crianças necessitam de oportunidades para fazer e instruções adequadas para conseguir. Sempre as encoraje, elogiando suas conquistas” – Valéria Quércia

 

Padrão de idade para cada atividade

 

Não se esqueça de que cada criança tem suas próprias facilidades e dificuldades na hora de vestir-se e as mesmas deverão ser respeitadas.

 

1 ano:

– direciona braços e pernas através das mangas e pernas das calças

– tira sapatos e meias (se forem largos)

 

2 anos:

– desabotoa botões grandes

– puxa e desce calças (largas)

– consegue despir-se

– tira tênis e sandálias (se estiverem desamarrados/desabotoados)

 

3 anos:

– coloca sapatos (mas não fecha)

– começa a desabotoar botões grandes

– abre e fecha zíperes

 

4 anos:

– encaixa o zíper de casacos

– abotoa e desabotoa botões menores

– coloca meias

– coloca casacos (com ajuda)

 

5 anos:

– se veste sem ajuda, mas necessita auxílio com os fechos

 

6 anos:

– amarra sapatos e tênis

– fecha e abre todos os tipos de botões, zíperes, colchetes, etc

 

Créditos:
Imagem: www.freepik.com