4 de dezembro de 2015

|

por: ludens

|

Tags: cognição, consciente, consumo, desenvolvimento infantil, psicologia, saúde

|

Categorias: Notícias

Documentário “Criança, A Alma do Negócio”: Qual o benefício que a publicidade dirigida à criança traz para a criança?

Neste fim de Ano a Clinica Ludens está promovendo uma reflexão sobre o Consumo Consciente para as crianças, e desta maneira pensar o que é supérfluo e o que é essencial.

Abaixo segue Artigo referente a este tema:

Escrito por Marcos Nisti:

Qual o benefício que a publicidade dirigida à criança traz para a criança

Essa é uma das questões levantadas pelo documentário de Estela Renner e Marcos Nisti.

altPode parecer brincadeira, mas as crianças hoje em dia conhecem mais as marcas de salgadinhos do que os nomes das frutas. É o que mostra o documentário Criança, A Alma do Negócio, que abriu o segundo Fórum da Criança e Consumo em setembro passado no Instituto Itaú Cultural, em São Paulo.
Dirigido pela cineasta Estela Renner e produzido por Marcos Nisti, o documentário promove uma reflexão sobre como a sociedade de consumo e as mídias de massa impactam na formação de crianças e adolescentes.
Criança, A Alma do Negócio, mostra a realidade em que vivemos: crianças que preferem ir ao shopping a brincar, conhecem marcas pelo logotipo, e apesar de terem uma vasta coleção de brinquedos e jogos se encantam mesmo é por um pequeno bonequinho de plástico.

O Instituto Alana foi o ponto de partida do documentário. Depois de registrar vídeo-aulas com os conselheiros da organização, Estela percebeu como a infância de nossas crianças está sendo sabotada pelo excesso de publicidade dirigido à elas, e que a maioria dos pais ou não percebe, ou não sabe como agir perante tal quadro.

“Acho uma grande covardia a publicidade ser dirigida à criança. Quer vender o seu produto? Fale com alguém do seu tamanho, não use meu filho como promotor de vendas dentro da minha casa…Nunca vou esquecer quando meu filho de 3 anos pediu para eu ir ao posto Shell”, diz uma das mães entrevistadas. O filme mostra que a ética se perdeu pela busca do lucro – e nossas crianças arcam com o prejuízo de uma infância encurtada.

A produção do documentário abriu mão dos direitos autorais, para que o mesmo possa ser assistido por todas as pessoas que tiverem interesse no assunto.

Segue então o Documentário:

1- Versão reduzida do documentário “Criança, a alma do negócio”, apresentada em Audiência Pública da CDEIC (Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio) sobre projeto de lei para regulamentação da publicidade dirigida a crianças-(10 min)

 

Sobre a Diretora:
Formada pela ESPM, Estela Renner morou 7 anos nos Estados Unidos, onde fez mestrado em cinema. Trabalhou como montadora na MGM e dirigiu vários curtas-metragens em película. Entre eles, “Big Sister”, vencedor de festivais em Los Angeles e Miami. No México, dirigiu o documentário “Bordering on a Miracle”, sobre a comunidade Mixteca residente em Tijuana, vinda de Oxaca, vencedor do prêmio American Airlines.

De volta ao Brasil, dirigiu e co-escreveu doze episódios do sitcom Mano a Mano, produção independente que foi ao ar em rede nacional estrelando Leandro Firmino (Cidade de Deus) em papel cômico.
Já dirigiu campanhas publicitárias para Axe, L’Oreal, Coca-Cola, Banco Itaú, Mastercard, CCAA, entre outros, como diretora exclusiva da produtora Margarida Flores e Filmes.

A série de documentários “Amores Expressos” dirigida por Estela em conjunto com o diretor Tadeu Jungle ,está em fase de pós-produção e irá ao ar em 2009 pela TV Cultura. Para realização deste projeto, Estela registrou pedaços do “amor” em vários pontos do mundo, como Cuba, Índia, Irlanda, Argentina e México.

 

Sobre o Produtor:
Formado em Direito e com MBA em Economia pela USP, Marcos Nisti  começou a atuar no empreendedorismo social com a criação da Projeto Terra, loja de produtos de origem sociais e ambientais que trouxe para o Brasil o conceito de fair trade. Já recebeu vários prêmios na área, como o Premio Eco, da AMCHAM, o Responsabilidade Social no Varejo, da FGV, o Valor Social, entre outros. Hoje dirige o Instituto Cia Athletica.

 

Instituto Alana
O Instituto Alana é uma organização sem fins lucrativos criada em 1994 que tem como missão fomentar e promover a assistência social, a educação, a cultura, a proteção e o amparo da população.

A partir do projeto Criança e Consumo, criado em 2005, aponta meios que minimizam os impactos negativos causados pelos investimentos maciços na mercantilização da infância e da juventude, tais como o consumismo, a erotização precoce, a incidência alarmante de obesidade infantil, a violência na juventude, o materialismo excessivo, o desgaste das relações sociais, dentre outros – e tem como uma de suas metas a proibição legal e expressa de toda e qualquer comunicação mercadológica dirigida à criança no Brasil.

Por meio do projeto Criança e Consumo, procura colocar à disposição de pais e profissionais que lidam com o público infanto-juvenil material valioso sobre o assunto, acreditando que informação é o primeiro passo para começar a lutar por uma mudança de valores na nossa sociedade, para tentar, aos poucos, tirar as crianças  da frente das telas – da semi-hipnose e apatia – para praticar mais esportes, ter uma alimentação saudável, conviver mais com a família e com os amigos, estar em contato com a natureza, ler e brincar mais.

Fonte: Instituto Alana (www.alana.org.br)

Artigo original:

Portal Cultura Infância