18 de dezembro de 2019

|

por: ludens

|

Categorias: Novidades de Tratamento

Da série: “Luzes da Ludens” – a história do Felipe

Contar com o apoio dos terapeutas da Ludens foi e é muito importante para Meire, mãe do nosso querido Felipe, que tem 14 anos e há 10 é acompanhado pela equipe com toda atenção e todo carinho que ele merece.

Logo que chegou, o acolhimento fez parte do tratamento e a família foi orientada sobre todos os passos a serem tomados dali em diante. Isso garantiu ao Felipe um atendimento humanizado e multidisciplinar, começando com a terapeuta ocupacional Lígia, depois passando também a fazer fono com a Sandra. No decorrer do tratamento e conforme ele foi crescendo, o terapeuta Fábio e o educador físico Gabriel passaram a integrar o quadro de profissionais no atendimento, garantindo o respaldo necessário ao seu tratamento.

Atualmente, Felipe também participa de um grupo com outros adolescentes e são orientados tanto pelo Fábio quanto pelo Gabriel. “Ele adora as terapias e os terapeutas. Eles são as pessoas que me apoiam, me confortam e me mostram que não estou só nessa caminhada. É uma relação de extremo profissionalismo, humanidade e carinho com o Felipe e comigo. Digo que não me imagino sem eles de forma alguma”, emociona-se Meire.

“Os profissionais da Ludens que nos acolheram nos momentos de angústia do diagnóstico e desde então fazem parte de tudo em nossas vidas. Eles nos ajudam com escolha e acompanhamento da escola, relacionamento familiar e em muitos momentos de angústia que surgem sempre” – Meire, mãe do Felipe

De acordo com Fábio, que o acompanha mais de perto, Felipe era bastante confuso e apresentava uma linguagem dissociada. “Mas com o passar do tempo e o trabalho sério, conseguimos construir um vínculo positivo de acolhimento e aceitação. Felipe amadureceu”, ressalta o terapeuta ocupacional.

A rotina na Ludens e na escola associada ao trabalho da mãe em casa fizeram com que o Felipe conquistasse muitas coisas. Segundo Meire, ele aprendeu a respeitar as pessoas, a pedir o que quer, a falar o que sente, a organizar melhor a linguagem e a fazer coisas da rotina que não fazia. “Além disso, ele aprendeu a lidar com seus sentimentos. Espero que nos próximos anos o Felipe continue se desenvolvendo e acima de tudo que ele seja feliz”, acrescenta.

“Felipe é um jovem bastante atento às conversas das pessoas e, com isto, consegue aprender a se comunicar” – Fábio Carvalho, terapeuta ocupacional

Dia a dia

Felipe frequenta o 8º ano no período da manhã, de segunda a quinta também faz terapia ABA em casa e às quartas e sextas vai à Ludens. E como todo adolescente, ele adora passear. Meire conta que vai sempre a Lagoa do Taquaral, Praça do Coco, McDonald’s e ao shopping. E uma vez por semana o passeio é com o pai. “Ele também gosta muito de ir na casa da Karina, que trabalha com a gente e é nossa vizinha”, lembra a mãe.