20 de abril de 2018

|

por: ludens

|

Categorias: Novidades de Tratamento, Técnicas e Métodos

Conheça a Terapia por Contensão Induzida (TCI)

 

Mais conhecida por sua sigla (TCI), a Terapia por Contensão Induzida foi criada por Edward Taub nos EUA e é a técnica mais documentada cientificamente para reabilitação do membro superior de pacientes hemiparéticos, ou seja, que possuem dificuldade em movimentar um dos lados do corpo devido a problemas como acidente vascular cerebral (AVC), lesão medular, paralisia cerebral, traumatismo cranioencefálico e outros relacionados ao sistema nervoso central.

 

Na prática

A TCI consiste em uma combinação de tarefas estabelecidas conforme a necessidade motora do paciente, induzindo-o a usar o membro acometido por várias horas do dia em um número determinado de semanas, dentro e fora da clínica. Assim, o lado plégico é estimulado.

 

 

A técnica consiste em três pilares fundamentais que, aplicados em conjunto, formam a TCI: (1) Treino de tarefa orientada, (2) Restrição do membro superior menos afetado e (3) Pacote de métodos comportamentais. “A combinação desses componentes, de maneira sistematizada e integrada, fará o paciente aumentar o uso do membro superior mais afetado nas atividades de rotina, além de melhorar a qualidade do movimento”, explica Raquel Bugarim, terapeuta ocupacional da Ludens, que há quatro anos atua com a técnica em pacientes pediátricos e adultos.

 

Indicações

De acordo com Raquel, o paciente indicado para o programa de TCI precisa ter um determinado grau de amplitude de movimento no membro parético. Pessoas sem movimento no braço ou na mão não são indicadas para realizar a terapia, por isso é necessário passar por uma triagem antes do início do tratamento.