2 de agosto de 2018

|

por: ludens

|

Categorias: Novidades de Tratamento

A várias mãos

Há mais de duas décadas a Ludens carrega em seu DNA formações distintas na área de saúde: Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia e Fisioterapia. Essa diversidade – que posteriormente agregou novas áreas como Psicologia, Nutrição, Educação Física e outras – vem da crença de que só se alcança a excelência de mãos dadas, com um atendimento multi e interdisciplinar no tratamento de seus pacientes.

 

Profissionais de campos diferentes se complementam diariamente e buscam um ponto comum para que, sob o olhar de cada um, a criança alcance o máximo do seu potencial, sempre lembrando que ela não é apenas aquela parte do corpo que está sendo tratada, e sim, o todo. “Traçamos os objetivos em conjunto, visando a evolução do paciente, em uma abordagem global”, afirma a fisioterapeuta Andyara Vasconcellos Doyle.

 

Atendimento Interdisciplinar de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

 

Ela e a terapeuta ocupacional Cynara Bernardes atuam dessa forma há alguns anos e garantem que os atendimentos interdisciplinares enriquecem o plano terapêutico, aumentam as possibilidades de abordagem e facilitam o aprendizado do paciente. “Essa interação faz com que o tratamento da criança seja mais qualificado”, diz Cynara.

 

A fisioterapeuta posiciona a criança de uma forma que a terapeuta ocupacional possa trabalhar melhor as funções de membros superiores e também a estimulação visual.

 

Você sabia?

Na cartilha de “Diretrizes de Atenção à Pessoa com Paralisia Cerebral” (2014) do Ministério da Saúde consta que a pessoa com Paralisia Cerebral deve estar inserida em um programa de atenção à saúde interdisciplinar. Ou seja, trata-se de um direito que deveria ser alcançado por todas as pessoas portadoras desse tipo de problema.

 

Prática

 

Atendimentos de Terapia Ocupacional e Fonoaudiologia, por exemplo, se tornam mais produtivos com a presença do fisioterapeuta. Ele sabe posicionar a criança de forma adequada para um melhor aproveitamento dos estímulos e para que a função seja alcançada, sempre com visões que se complementam.

 

Outra forma de posicionamento do paciente, trabalhando as duas especialidades: Fisio e TO.

 

“Uma tarefa simples, como a de se alimentar, envolve vários aspectos do corpo como uma postura adequada, o movimento controlado dos membros, e por fim, a mastigação e deglutição. Tudo isso precisa ser trabalhado e o ideal é que seja feito de forma integrada”, completa Andyara.

 

Tratamento Interdisciplinar é mais completo e qualificado.