28 de setembro de 2020

|

por: ludens

|

Categorias: Novidades de Tratamento

A laserterapia na Fono

*Por Nathalia Bertollotto, fonoaudióloga da Ludens

A laserterapia é uma tecnologia não térmica, que ativa e potencializa a atividade celular provocando reações orgânicas (biológicas) e ocasionando uma melhora sistêmica no organismo. Ela já vem sendo usada por diversos profissionais com o objeto de fornecer ao organismo energia para promover mudanças bioquímicas no meio intracelular e promover a ativação de enzimas antioxidantes, permitindo que o organismo retome sua homeostase (equilíbrio) e seu bom funcionamento.

O Conselho Federal de Fonoaudiologia – CFFa por meio da Resolução CFFa n° 541 de 15 de março de 2019, dispõe sobre o uso do recurso de Laser de Baixa Intensidade – LBI por fonoaudiólogos. A resolução garante aos profissionais o uso desse recurso somente para fins fonoaudiológicos, podendo ser aplicados nas áreas de atuação relacionadas à Motricidade Orofacial, Fala, Disfagia e Voz. O fonoaudiólogo é responsável por selecionar os parâmetros dosimétricos mais adequados para cada paciente, de acordo com a necessidade clínica e o modelo do equipamento utilizado.

Na Fonoaudiologia, o laser usado é o vermelho e o infravermelho de baixa potência, pois tem como benefício o treino muscular e acelera o ganho de força, melhorando o desempenho dos músculos durante a execução de diversas funções, como a fala. Além disso, melhora o fluxo salivar tanto em pacientes com xerostomia (falta de saliva) como na inibição da produção nos quadros onde há sialorreia (excesso de saliva).

Dessa forma, a laserterapia é uma tecnologia complementar aos exercícios fonoaudiológicos que auxilia principalmente as crianças com paralisia cerebral que apresentam alterações de tônus muscular dos músculos orofaciais, nas funções da mastigação, sialorreia e disfagia (alterações na mastigação, deglutição e broncoaspiração).

É indicado também nos casos de paralisia facial, fono estética, respirador oral, disfunção temporomandibular (DTM), entre outros.

Um outro recurso utilizado na terapia com o laser é o ILIB (Intravascular Laser Irradiation of Blood), método que consiste na irradiação vermelha intravascular no sangue. É realizado através de uma pulseira específica colocada na artéria radial no punho. Tem efeito antioxidante sistêmico (melhora o funcionamento de todos os órgãos), imunomodulador (melhora da imunidade), controle de inflamações, melhora da qualidade do sono e do sistema respiratório.

O número de sessões de laserterapia é feito conforme indicação fonoaudiológica e frequência do paciente. O recurso deve estar sempre associado à fonoterapia, sendo usado de forma complementar. Procure um fonoaudiólogo habilitado para fazer esse procedimento.