18 de julho de 2018

|

por: ludens

|

Categorias: Novidades de Tratamento

A Integração Sensorial nos problemas de atenção

 

“Meu filho se distrai com tudo”. “Minha filha não para sentada um minuto”. Essas são frases comuns de pais preocupados com a concentração dos pequenos em atividades do dia-a-dia, seja na escola ou no lazer. Mas tanto o déficit de atenção quanto o estado de agitação podem e devem ser tratados para garantir o bom desenvolvimento das crianças.

 

De acordo com Paula França, terapeuta ocupacional da Clínica Ludens, a capacidade de prestar atenção e se concentrar depende diretamente do funcionamento adequado e integrado das diversas áreas do cérebro, que recebe constantemente informações vindas de todos os órgãos sensoriais: visual, auditivo, olfativo, tátil, gustativo, proprioceptivo (provenientes dos músculos e tendões) e vestibular (informando a posição do corpo no espaço). Essas informações são armazenadas e processadas, permitindo uma consciência de tudo que se encontra ao redor. “A atenção é um pré-requisito importante para o aprendizado e para as trocas sociais. E a integração sensorial nos aponta uma faixa de alerta ideal para que haja essa relação do brincar estruturado e do relacionar”, destaca a profissional.

 

Ela explica que, na prática, algumas crianças não se encontram na faixa desejável, ou seja, estão abaixo ou acima. Nesses casos, existem estratégias sensoriais que são aliadas ao processo de terapia para baixar ou elevar o nível de alerta da criança. “Essas ferramentas são aplicadas individualmente, de acordo com cada caso, por um profissional de terapia ocupacional habilitado em integração sensorial”, finaliza Paula.