15 de abril de 2021

|

por: stella

|

Categorias: Sem categoria

16 de abril – Dia Mundial da Voz

A voz humana nada mais é do que o som produzido pelo ser humano usando suas pregas vocais, seja para falar, cantar, gargalhar, chorar, gritar. A voz está associada à fala, na realização da comunicação verbal, e pode variar quanto à intensidade, altura, inflexão, ressonância, articulação e muitas outras características.

De modo geral, a voz humana é o resultado de três processos – vibração, ressonância e articulação – e é produzida na laringe (garganta), um tubo que contém as pregas vocais (popularmente conhecida como “cordas vocais”). Ao inspirarmos, o ar entra nos pulmões e as pregas vocais se afastam. Ao falarmos, as pregas vocais se aproximam, o ar sai dos pulmões, passa pela laringe e produz uma vibração. Assim sendo, a voz é o resultado do equilíbrio entre duas forças: a força do ar que sai dos pulmões e a força muscular da laringe.

 

E por que a voz falha?

Se houver um desequilíbrio nesse mecanismo, poderá ocorrer uma alteração na voz, denominada disfonia. Quando ela já está instalada, é imprescindível procurar um otorrinolaringologista para avaliação e posteriormente um fonoaudiólogo para que possa tratar e melhorar novamente a sua qualidade vocal.

 

Vilões da voz

Os cuidados com a voz fazem parte da chamada “higiene vocal”. Para preservar a voz no dia a dia, é  importante deixar de cometer abusos e tomar certos cuidados. O fumo, por exemplo, provoca alterações na laringe, pois a fumaça acarreta o aumento da produção de muco, irritando as pregas vocais. O álcool, as pastilhas e sprays aparentemente provocam um relaxamento muscular com melhora da voz, porém, atuam como uma anestesia e após terminado seu efeito, o cansaço e a alteração vocal serão facilmente percebidos.

Pigarro, tosse e “raspar” a garganta são hábitos que podem ocasionar o aparecimento de alterações nas pregas vocais porque provocam atrito constante e brusco. Já o ar condicionado provoca o ressecamento do ar, bem como das pregas vocais, portanto, é aconselhável ter sempre um copo de água por perto para mantê-las umedecidas, caso você não tenha como deixar esse ambiente.

No que se refere à alimentação, alimentos pesados e muito condimentados aumentam o tempo de digestão e dificultam a movimentação do diafragma (músculo importante na respiração para a produção da voz). Sugerimos evitar leite e chocolate antes das aulas ou reuniões (para palestrantes, professores e pessoas que fazem aula de canto, ou seja, quem utiliza a voz diariamente ou como instrumento de trabalho), pois são alimentos que aumentam a secreção de muco na garganta.

Já alimentos leves, verduras e frutas bem mastigadas relaxam a mandíbula, melhorando a dicção.